JOGO 06
Entre Amigos ENTRE AMIGOS

1

:

0

TRÊS PASSOS Botafogo

09/04/2015 | 14:00 | Furadinho


Maduro

Betão liderou o sistema defensivo do EA que teve atuação impecável.
Foto: Daniel Furtado

NOTÍCIA | 09/04/2016 | POR: THYAGO PACHECO
EA mostra superação e inteligência ao vencer Três Passos na Arena.

Os deuses parecem ter tirado a tarde de sábado para vestir o manto alvi-rubro e ir a Arena Furadinho. O jogo, que tinha cheiro de desastre durante a semana foi na verdade uma grande demonstração de raça, superação, inteligência e perspicácia por parte do EA, que superou todos os problemas e impôs a primeira derrota do ano ao Três Passos, que terá que dormir de cabeça inchada.

O jogo se iniciou com muita cautela de ambos os lados. Um dos motivos era o forte calor que fazia na grande Florianópolis durante o dia. Nem mesmo a chuva que caiu nos primeiros minutos de jogo foi capaz de amenizar os efeitos do sol forte. Para o lado do EA, pesava ainda o grande número de desfalques, que deixou o torcedor bastante apreensivo. Com ausências em todos os setores, o EA estava desfigurado justamente diante de um dos adversários mais difíceis do ano.

Mas, seguindo a máxima de que nos momentos de dificuldade aparecem os heróis, o EA colocou literalmente o coração na ponta da chuteira e a cabeça para pensar. Com uma estratégia baseada na cautela, com apenas Thyago no ataque, o time se fechou no meio buscando povoar o setor e dificultar o bom toque de bola do Três Passos. A estratégia deu certo e o alvi-rubro teve êxito em praticamente todas as tentativas de interceptação de jogadas. A linha de defesa, que contava com o retorno de Willian e a entrada de Marlon na vaga de Carlinhos teve atuação impecável, com destaque para o camisa 2 que fez uma partida digna de aplausos, que vinham a cada dividida vencida pelo jogador. Patrick simplesmente humilhou os atacantes adversários com sua calma e técnica apuradas, enquanto Betão não permitia aos meias do Três Passos sequer um segundo de tranquilidade para pensar uma jogada.

Bem armado na defesa, o EA apostava na velocidade de Lê Passos e Nino para puxar os contra-ataques. E a cada disparada da dupla o torcedor ficava eufórico. Os lances de perigo não foram muitos, mas o suficiente para deixar a defesa adversária preocupada. A preocupação não demorou para virar discussão. Os jogadores do Três Passos começaram a brigar muito entre si, fazendo o time perder a concentração. Melhor para o EA, que principalmente no segundo tempo partiu para cima e o gol ia ficando cada vez mais perto. Até que em uma cobrança perfeita de falta, Lê Cunha encontrou Lê Passos livre na área para cabecear com consciência, longe do alcance do goleiro. O gol deu a motivação que o EA precisava e desmontou de vez o psicológico do Três Passos, que em meio a tantas reclamações e sugestões, teve seu camisa 10 expulso e terminou o jogo se virando como podia para evitar o segundo gol alvi-rubro.

Com a vitória, o EA quebra o jejum de vitórias e se mantém vivo no campeonato. O time, que ganhou dois dias de folga, volta aos treinamentos na terça-feira visando a preparação para o jogasso diante do Total Flex no próximo sábado.



FICHA TÉCNICA