JOGO 07
Entre Amigos ENTRE AMIGOS

3

:

4

TOTAL FLEX Total Flex

09/04/2015 | 14:00 | Furadinho


Inimigo invisível

A água foi a grande companheira na luta contra o calor.
Foto: Thyago Pacheco

NOTÍCIA | 20/04/2016 | POR: THYAGO PACHECO
Elenco reduzido do EA não resiste ao calor e sucumbe após estar vencendo por dois gols de diferença.

Venceu enquanto pode. Esse foi o resumo da atuação do EA diante do Total Flex no último sábado, na Arena. Profundamente prejudicado com os desfalques, o time não teve forças para segurar o resultado e acabou sofrendo a derrota de virada, após estar a frente do placar durante praticamente todo o jogo.

Antes mesmo da bola rolar o torcedor já sabia que a tarde seria dureza. O calor intenso na grande Florianópolis, causado pelo fenômeno El Niño elevou a sensação térmica acima dos 40° na Arena e deixou claro para os times o que seria necessário: água, paciência e o maior número de atletas possível. O EA até soube administrar os dois primeiros, jogando de forma cautelosa e aproveitando ao máximo as paradas técnicas para hidratação. Conseguiu manter o controle do jogo durante a maior parte do tempo, forçando o Total Flex a arriscar ligações diretas entre a defesa e o ataque e atacando sem afobação o adversário.

O time chegou ao primeiro gol após o escanteio bem cobrado por Deyvson, que Willian converteu após subir mais que a defesa do Total. Pouco depois ampliou com Renê, em linda jogada individual, tirando o zagueiro e fuzilando longe do alcance do goleiro.

O Total Flex diminuiu após uma jogada em velocidade nas costas de Patrick, mas já no segundo tempo, Betão em um belo chute de fora da área colocou novamente o alvi-rubro em vantagem.

A partir daí, entrou em cena o terceiro fator citado anteriormente como fundamental. E não foi nada bom para o EA. O calor castigava, deixava os jogadores visivelmente desgastados e as alterações deveriam ser utilizadas como forma de oxigenar o time em campo. Até funcionou, mas para o Total, que usou e abusou do seu direito de trocar peças e fazia isso sem moderação. O EA, que só contava com um atleta entre os reservas não conseguiu se dar a esse luxo e teve que assistir de camarote o empate e a virada do Total, que passou a tocar a bola com calma, forçando o alvi-rubro a se abrir.

Após o apito final do árbitro, alguns jogadores não esconderam a revolta com aquilo que consideravam o principal motivo da derrota.

- É inadmissível um clube com o tamanho do Entre Amigos ter que disputar um jogo contra esse que, com todo respeito, era totalmente possível de vencer e ter que engolir uma derrota assim. É preciso rever o quadro de jogadores e contratar urgentemente. E acho que todos devemos participar desse processo - declarou Patrick.

A diretoria admitiu a dificuldade em buscar reforços mas garantiu que tem trabalhado duro nesse objetivo.

- Lógico que está faltando. Nem é preciso dizer, pois todos estão vendo. A gente tem trabalhado muito para trazer novos atletas, mas estamos encontrando dificuldades, externas e internas também. Essa semana alguns atletas serão chamados para uma conversa - declarou o diretor de futebol Renê Coelho.



FICHA TÉCNICA