JOGO 14
Entre Amigos ENTRE AMIGOS

2

:

2

VENTO SUL Vento Sul

04/06/2016 | 14:00 | Furadinho


Queda livre

Fase do time tem deixado jogadores cabisbaixos.
Foto: Adson Farias

NOTÍCIA | 08/06/2016 | POR: THYAGO PACHECO
Empate suado contra o Vento Sul não foi suficiente para afastar a crise no EA.

Parece cada vez mais difícil encontrar um indício do fim da crise que se instalou no EA. A série de maus resultados em campo e um ambiente cada vez mais conturbado fora dele parece ser o retrato de uma fortaleza em ruínas. O time que já foi exemplo de união e comprometimento parece encontrar dificuldades em juntar os próprios cacos e caminhar para longe do olho do furacão. Essa situação ficou bastante clara após o jogo do último sábado, quando o alvi-rubro suou para buscar o empate diante do Vento Sul, que ficou boa parte do segundo tempo com um jogador a menos e com um jogador de linha improvisado no gol.

O jogo em si até que não foi de todo ruim. O EA conseguiu apresentar uma melhora após sofrer uma derrota humilhante na rodada anterior. Mas novamente prejudicado por importantes desfalques (Nino e Deyvson sequer viajaram com o grupo), o alvi-rubro não conseguiu manter a intensidade ofensiva e sucumbiu. O primeiro gol saiu em uma jogada que já é conhecida como grande "calcanhar de aquiles" do EA, o lançamento nas costas da defesa. A bola foi esticada ainda do setor de defesa. Patrick não conseguiu chegar a tempo de impedir o atacante do Vento Sul concluir mesmo sem ângulo, longe do alcance de Luciano que não saiu do gol para interceptar o adversário.

O EA empatou com um lindo gol de Renê, que aproveitou belo passe de Betinho para encobrir o goleiro com sutileza, deixando o placar igualado. Mas já na segunda etapa, o Vento Sul ficou novamente a frente no placar após roubar uma bola ainda no setor defensivo do EA, que se armava para ir ao ataque.

Depois a superioridade do EA ficou estabelecida após a confusão envolvendo Betão e mais dois jogadores do Vento Sul, sendo um deles o goleiro. Após um empurra-empurra o saldo foi a expulsão dos três atletas. O Vento Sul improvisou um jogador de linha no gol e se fechou na defesa. Porém a maior posse de bola não se convertia em gols. A maioria dos chutes passavam longe da meta e o jogo parecia que terminaria com uma nova derrota vergonhosa para o EA. Até que no último minuto, o gol do empate acabou salvando um pouco da dignidade alvi-rubra. Mas não o suficiente para impedir as vaias e gritos de protesto das arquibancadas.

Os jogadores minimizaram as hostilidades e fizeram questão de garantir que o ambiente dentro do grupo é o melhor possível.

- Não existe isso (de grupo dividido). A situação não está boa porque os resultados recentes não foram positivos, mas estamos ainda mais unidos em busca do mesmo objetivo que é tirar o EA dessa situação. Qualquer um que fale o contrário está apenas querendo tumultuar o ambiente certamente para tirar proveito com a saída de jogadores ou da comissão técnica - esbravejou Willian.

O fato é que as vitórias precisam voltar logo, pois é inegável o desconforto instalado na Ferreira Lima.



FICHA TÉCNICA