JOGO 28
Entre Amigos ENTRE AMIGOS

3

:

3

13 DE MAIO 13 de Maio

17/09/2016 | 14:00 | Furadinho



Podia ser melhor

EA chegou a virar o placar, mas sofreu o empate no final.
Foto: Fernando Colaborador

NOTÍCIA | 19/09/2016 | POR: THYAGO PACHECO
Falhas pontuais fazem vitória escapar do EA nos instantes finais.

Sim, o EA melhorou! O fato, que é indiscutível, foi constatado no último sábado. Com um time mais confiante, vibrante e com opções de jogadas de ataque. o alvi-rubro se apresentou bem diante do 13 de Maio, em uma partida marcada pela ofensividade das equipes. Porém, em lances isolados o EA acabou deixando escapar os três pontos que pareciam definidos.

Em partida válida pela 28ª rodada, o EA recebeu o 13 de Maio na Arena em uma partida agradável de se assistir. Sem confusão ou pancadaria, a tônica do jogo era o ímpeto ofensivo das duas equipes, por motivações distintas. Enquanto o 13 de Maio tentava impor a segunda derrota ao EA na sua própria casa (o time venceu no início da temporada por 1 a 0, o alvi rubro buscavaa vitória que confirmaria de vez o bom momento que o time vive, principalmente com as opções de elenco. Um jogo franco, com muita disputa de bola no meio de campo mas principalmente, com lealdade entre as equipes.

O EA não soube aproveitar durante todo o primeiro tempo o enorme espaço que o 13 de Maio dava na sua intermediária, provocado pelas constantes subidas do volante Lê, que para sufocar a saída de bola alvi rubra subia junto com os meias para diminuir os espaços. Os zagueiros demoravam a acompanhar e um verdadeiro abismo se formava entre essas linhas. Porém os meias do EA ficaram preocupados com a recomposição e evitaram arriscar em deixar um jogados solto por ali. A consequência foi um ataque pouco abastecido, com Lê Passos precisando voltar demais para buscar a bola, isolando Thyago entre os zagueiros.

Apesar de praticamente abdicar de atacar com um grande número de jogadores, o EA conseguiu se manter sólido na marcação. O sistema defensivo funcionava muito bem e o 13 tinha dificuldades em chegar perto da meta de Luciano. Porém, ao fazer a cobertura em uma jogada de ataque, Adson, que tinha a bola em seu total domínio, optou em tentar sair jogando ao invés de afastar o perigo. A consequência foi a roubada de bola do atacante, que culminou no gol do 13 de Maio.

O gol de vantagem deixou o time visitante mais a vontade para trocar passes e dosar as investidas. O EA não se abalou por completo e continuava bem postado em campo, sem acusar o golpe, buscando o momento certo de atacar. E o 13 provou do próprio veneno quando seu lateral tentou sair jogando com a bola dominada. Lê Passos chegou por trás e fez o desarme. Thyago pegou a sobra e lançou o camisa 7 que ainda teve tempo de driblar o zagueiro e fuzilar de perna esquerda, empatando a partida.

A alegria só não durou muito. Em nova bobeada da defesa na saída de bola, o atacante do 13 roubou e tocou na saída de Luciano, deixando seu time novamente em vantagem no placar.

No intervalo, as substituições fizeram a diferença. Aliás, uma em especial, feita ainda no primeiro tempo. Vinícius, o velho conhecido do EA, em duas oportunidades, marcou ao seu estilo clássico e colocou o EA em vantagem na partida, fazendo a Arena ferver como um caldeirão. O jogo se encaminhava para um triunfo alvi rubro que já era comemorado pela torcida quando, em cobrança de falta, o 13 de Maio encontrou o gol que selou o empate, frustrando os planos do EA.

Após a partida, os jogadores trataram de valorizar o empate, mas sem deixar de admitir que o resultado poderia ser bem diferente.

- Merecíamos (a vitória). Mas, em lances isolados sofremos os gols. Porém vale ressaltar a melhora do nosso time, que nas duas últimas semanas apresentou um futebol muito mais qualificado. E é em cima disso que devemos continuar trabalhando, que a vitória virá. - declarou o zagueiro Carlinhos.



Luciano | GOL 6,5
Não comprometeu nas vezes que foi exigido, mas ainda precisa apresentar mais firmeza nas saídas do gol.
Betinho | LAD 6,0
Procurou cuidar da defesa mais do que atacar e ajudou no sistema defensivo. Foi desarmado em um lance onde tinha a bola em seu poder no segundo tempo que poderia ter resultado em gol.
Carlinhos | ZAD 7,5
Novamente bem na marcação. Deu poucos espaços aos atacantes adversários, mas nas poucas vezes que optou por antecipar pôs em risco o sistema defensivo.
Adson | ZAE 4,0
Se perde quando tenta jogar como craque. Precisa ser mais simples principalmente nos lances de cobertura. Optou duas vezes em sair jogando a rifar a bola e os lances terminaram em gol.
Marlon | LAE 7,0
Sofre com a falta de ritmo e os problemas físicos. Porém a lucidez e a garra o tornam fundamental em um esquema equilibrado. Precisa melhorar o preparo para ficar mais tempo em campo.
Deyvson | VOL 8,0
Incansável na defesa e fundamental para o desafogo dos zagueiros. Errou passes que raramente erra.
Betão | VOL 6,0
Não apresentou a mesma desenvoltura de outras oportunidades. Cometeu faltas desnecessárias e errou um grande número de passes. Não estava em uma tarde inspirada e isso é fatal para o time, que depende muito da sua regularidade.
Nino | MED 6,5
Impõe muita intensidade no jogo. Inquieto, ajuda na marcação e sai para o jogo sempre em alta velocidade. Bateu uma falta na trave que por pouco não abriu o placar. Porém precisa atuar mais como armador de jogadas e procurar os atacantes.
Lê Cunha | MEE 6,0
Teve talvez o maior espaço para jogar da temporada. Contra um volante que não marcava e uma zaga extremamente recuada, tinha tudo para se consagrar como grande armador do time. Mas priorizou demais a defesa e se afastou dos atacantes. Se machucou e foi substituido ainda no primeiro tempo.
Lê Passos | ATA 7,5
Abriu o jogo pelas pontas e chamava a marcação, que o acompanhava e abria espaços interessantes no meio. Mas precisou voltar muito para receber os passes e ficou mais longe da área adversária do que deveria. Em um lance de raça e determinação, marcou um gol.
Thyago | ATA 4,0
Não goza da confiança de nenhum companheiro, que optam por qualquer jogada ao invés de acioná-lo. Precisa melhorar tecnicamente para merecer a atenção dos companheiros e voltar a marcar um gol.
Juninho | GOL 6,5
Fez defesas arrojadas e exbanjou reflexo, passando segurança ao time. Porém falhou no gol que selou o empate do adversário.
Diego Balada | ATA 6,5
Foi sacrificado a jogar na lateral depois que Marlon sentiu o cansaço. Mostrou inteligência e ousadia em alguns lances, mas precisa jogar mais avançado para mostrar seu real potencial, que pôde ser visto com o gol que marcou na única vez que conseguiu chegar na área com perigo.
Vini Balada | MED 9,0
Simples e objetivo, fez aquilo que sabe de melhor: fez gol e deu uma assistência. Chamou a marcação e deu dinamismo ao meio de campo.
Huérique | ATA 7,0
Regular, sem ser brilhante. Demorou para entrar no clima do jogo, mas mesmo assim deu mais movimentação ao ataque e arriscou jogadas, mostrando personalidade.