JOGO 35
Praiasol B ENTRE AMIGOS

3

:

2

SAMPAIO DO SUL Entre Amigos

05/11/2016 | 14:00 | Furadinho



Mais difícil do que parece

EA levou um susto do Sampaio, mas conseguiu a vitória.
Foto: Adson Farias

NOTÍCIA | 05/11/2016 | POR: THYAGO PACHECO
Em tarde de futebol ruim, EA tem trabalho para vencer.

Na tarde do último sábado, o EA, motivado com o empate diante do líder Praiasol na rodada anterior, recebeu o Sampaio do Sul buscando uma vitória que poderia tirar o time da lanterna do campeonato. Porém, se a intenção do torcedor era presenciar o mesmo futebol aguerrido de um time vibrante como na semana que passou, infelizmente o sentimento acabou sendo de decepção. Com um futebol longe de ser considerado agradável de assistir, o alvi-rubro por pouco não tropeça nas próprias pernas e deixa escapar uma vitória que parecia garantida.

Era inevitável falar de motivação. A palavra talvez nunca tenha sido tão pronunciada na Ferreira Lima como nos dias que se sucederam ao confronto com o Praisol. Na ocasião, o EA apresentou um futebol como há tempos não se via e vendeu muito caro o empate para os líderes do campeonato. Dessa forma, não havia um só torcedor que não tivesse estampado no rosto a expectativa por mais uma bela apresentação. Do outro lado, um time desconhecido, com jogadores de baixa estatura e com poucas peças de reposição. Não foi difícil para o torcedor acreditar em uma boa vitória.

Porém em campo o que se viu foi um EA apagado, com erros grosseiros em fundamentos básicos como posicionamento e passes, sofrendo grande pressão de um time que apesar de formado por jogadores baixinhos, exbanjava vigor físico e velocidade. Em pelo menos quatro oportunidades no primeiro tempo, o EA sofreu com bolas que passaram muito perto da meta defendida por Luciano. Somente após as substituições realizadas no intervalo da partida é que o time reagiu. Chegou ao seu primeiro gol logo nos primeiros minutos do segundo tempo, após uma bobeada da defesa do Sampaio, que deixou Diego livre dentro da pequena área para aproveitar o cruzamento e com oportunismo, só escorar para o fundo das redes.

Com a vantagem no placar, o EA conseguiu respirar um pouco mais e se reequilibrar emocionalmente. O Sampaio continuava insistindo nas jogadas em velocidade, mas passou a reclamar com frequência da arbitragem e acabou perdendo um pouco o foco da partida. Melhor para o EA, que aproveitou para marcar, novamente em uma bola cruzada na área. Dessa vez quem marcou foi Vinícius, de cabeça.

Poucos minutos depois, em um lance de velocidade, Vinícius invadiu a área e foi derrubado. Pênalti para o EA, que em um gesto de forte emoção chamou para a cobrança o volante Betão. O jogador, que fazia a sua última partida pelo clube, não desperdiçou e partiu para o abraço. Na comemoração, muita emoção do camisa 18, que apesar do pouco tempo de clube adquiriu forte identificação com o clube e virou um dos ídolos do torcedor alvi-rubro.

Porém essa festa tinha mais convidados. O Sampaio não desistiu de lutar até o último minuto e por pouco não foi recompensado por isso. Após marcar duas vezes - a segunda em uma infelicidade de Marlon, que fez gol contra - o time visitante teve a bola do jogo aos 42 minutos do segundo tempo, mas o atacante Sampaiano acabou jogando por cima do gol, selando assim a vitória do EA que apesar de dura e suada, foi muito comemorada pelo grupo, já que com o resultado o time deixaria a zona de rebaixamento.

- Temos que comemorar. Só nós sabemos a dificuldade que é o dia a dia e o quanto essa vitória é importante para nós. Primeiro porque demos um passo importante rumo ao portão de saída do Z-4 e segundo por ser uma justa homenagem ao nosso companheiro Betão, que está de saída mas que não tenho dúvidas, voltará logo - destacou o atacante Renê.

E a luta terá mais um round dramático no próximo sábado, quando o EA recebe o Legendários em um confronto direto contra a degola. E o sentimento do torcedor é que o bom futebol dessa vez compareça.



Luciano | GOL 7,5
Se mostrou firme e confiante. Não teve culpa nos gols sofridos.
Marlon | LAD 5,5
Sentiu a falta de ritmo e encontrou dificuldades em fazer a marcação nos rápidos atacantes adversários. No segundo tempo lamentavelmente marcou um gol contra ao tentar cortar um passe.
Carlinhos | ZAD 6,0
Foi bem, apesar de sentir a falta de ritmo pelo tempo parado. Por ser o principal alvo dos adversários, que apostavam na velocidade, acabou sentindo o cansaço, mas foi bem na marcação enquanto esteve em campo.
Patrick | ZAE 5,5
Fez talvez a sua pior partida no ano. Cometeu erros que não fazem parte da sua rotina e insistiu demais em sair jogando na frente dos atacantes adversários, que por mais de uma vez conseguiram lhe roubar a bola. Faltou seriedade.
Adson | LAE 6,0
Apesar da boa partida na semana anterior, não conseguiu manter o nível. Teve alguns erros de posicionamento e marcação e sentiu o cansaço.
Deyvson | VOL 9,0
Novamente muito bem no balanço defensivo, ajudou muito a defesa na perseguição aos adversários que só jogavam na base da velocidade.
Betão | VOL 8,0
Foi bem no jogo, apesar de em momento algum ter encontrado o posicionamento correto. Brigou muito em campo e foi um dos maiores ladrões de bola na partida.
Lê Passos | MED 8,0
Correu muito e se mostrou a principal opção para desafogo do time. Foi muito marcado e soube se posicionar mais recuado quando o time se encontrava em dificuldade.
Lê Cunha | MEE 7,5
Talvez o único a apresentar um futebol próximo do que havia desempenhado contra o Praiasol. Foi inteligente ao prender a bola enquanto o time estava em vantagem e brigou bastante pela bola no meio de campo. Porém ainda precisa brilhar mais como armador de jogadas.
Thyago | ATA 5,0
Não criou nenhuma jogada de real perigo para a defesa adversária. Ajudou na recomposição defensiva nos minutos finais, quando o time estava com dificuldades.
Renê | ATA 7,0
Criou boas opções apesar da dura marcação. Deveria ter sido mais acionado dentro da grande área principalmente através de cruzamentos, já que a defesa era baixa.
Huérique | LAE 7,0
Abriu bem o jogo pelos lados e teve uma excelente chance de marcar, mas acabou perdendo o tempo da bola.
Vini | ATA 8,0
Marcou o segundo gol e sofreu o pênalti que deu origem ao terceiro. Foi muito bem como opção de contra ataques, mas deixou a desejar na recomposição defensiva, o que era uma de suas atribuições.