JOGO 38
Entre Amigos ENTRE AMIGOS

1

:

2

MABELE Mabele

26/11/2016 | 14:00 | Furadinho



Chato

Juiz da partida teve a arbitragem influenciada pelas constantes ameaças do time do Mabele.
Foto: Adson Farias

NOTÍCIA | 29/11/2016 | POR: THYAGO PACHECO
EA sofre revés em jogo marcado por pressão e ameaças.

Um jogo chato, massante, complicado. Esse pode ser o resumo ideal para definir o confronto do último sábado, quando o EA recebeu o Mabele na Arena. Um jogo em que o resultado foi o menos lamentado pelos presentes.

Um time visivelmente mais preocupado em fazer confusão do que jogar futebol. Esse foi o adversário do EA que, entre outras coisas, ostentava em seu próprio uniforme a marca da maconha, o que já deixava uma primeira impressão pouco agradável. Em campo, um time com poucas opções de ataque, direcionadas principalmente no veloz camisa 11 que, estava esquentadinho demais e foi advertido com cartão amarelo logo no início do jogo.

O EA, com um time mais equilibrado, tinha o controle da partida. Chegou a ter uma chance clara de gol quando o zagueiro do Mabele recuou uma bola que caiu nos pés de Thyago. Porém o camisa 11 esbarrou na grande defesa do goleiro, que impediu a abertura de placar pelo alvi-rubro.

O castigo veio na sequência. Menos de 3 minutos após o lance desperdiçado, o EA sofreu o gol, após uma saída equivocada de Luciano.

Mesmo com a desvantagem o EA jogava melhor e armava muitas jogadas de perigo. Isso foi notado pelo time adversário, que passou a se utilizar de outra estratégia: a pressão sobre a arbitragem. Com reclamações acintosas e muitas ameaças ao árbitro, o time visitante foi aos poucos conseguindo o controle do jogo, principalmente na questão dos cartões que passaram a ser bem mais moderados. A propósito, foi nesse momento que um cartão fez toda a diferença, para o EA e infelizmente, de forma negativa. Após tentar conter os ânimos do camisa 11 adversário - sim, ele ainda estava fazendo confusão - Deyvson acabou sendo expulso de campo junto com o adversário. A ausência do camisa 8 causou um enorme dano para o equilíbrio tático do EA, que tinha em Deyvson sua peça chave principalmente nas puxadas rápidas de contra ataque.

O EA chegou ao empate quando Lê Passos foi lançado na área cara a cara com o goleiro, ao tentar o drible, o camisa 7 foi derrubado e o juiz marcou o pênalti. Após uma série intensa de ameaças vindas de dentro e fora do campo, o juiz enfim autorizou a cobrança, que foi convertida por Lê Cunha.

A partir daí fica até difícil encontrar o que relatar. Lê Passos apanhou como nunca se vira antes, o árbitro levou soco na cara e até ameaça de morte ouviu. Porém, mais nenhuma expulsão foi registrada.

No fim, em um lance de grande velocidade, o Mabele chegou ao segundo gol, que decretou a vitória que, dependendo do ponto de vista, foi até melhor. Se vencendo o jogo eles terminaram brigando até entre eles, imaginem o que poderia acontecer se o resultado fosse o inverso.

Na próxima semana o EA fará a partida que encerrará a temporada. Será na Arena, às 14 horas contra o Amigos da Ponte. E que tenhamos enfim, um pouco de futebol, pra variar.



Luciano | GOL 6,5
Falhou no primeiro gol, com uma saída sem confiança. Porém se recuperou e foi um dos grandes destaques na segunda etapa. Não teve culpa no segundo gol.
Tiozinho | LAD 7,5
Perfeito no posicionamento e eficaz nas ações defensivas e ofensivas. Infelizmente saiu lesionado no segundo tempo e justamente no setor onde estava saiu o gol em seguida.
Carlinhos | ZAD 6,5
Foi bem durante praticamente todo o jogo. Porém poderia ter evitado o segundo gol adversário, se tivesse agido mais rápido.
Patrick | ZAE 8,0
Voltou a jogar com seriedade e como sempre, se destacou. Impressionante principalmente nas coberturas, não deu vida fácil aos jogadores adversários.
Adson | LAE 6,0
Jogou bem até a metade do primeiro tempo, quando se cansou. Apesar de estar visivelmente sem condições de permanecer em campo, não pediu a substituição e sobrecarregou o sistema defensivo.
Deyvson | VOL 5,5
Peça chave no atual sistema de jogo do time. Porém ao se envolver em uma discussãoi desnecessária, acabou expulso e prejudicando o time.
Lê Passos | VOL 8,5
Muito caçado em campo, foi o jogador que mais recebeu faltas. Abriu o jogo pelas pontas e deu boas opções aos companheiros.
Deio | MED 7,5
Errou mais do que de costume naquilo que tem como principal fundamento, o passe. Precisou correr demais, principalmente depois da expulsão de Deyvson e com isso teve seu futebol prejudicado.
Lê Cunha | MEE 8,5
Esbanjou raça e vontade. Brigou pela bola o tempo todo e chamou a responsabilidade. Deveria jogar sempre assim.
Huerique | ATA 6,0
Tentou muito, mas não foi capaz de escapar da marcação. Teve uma ótima chance, mas demorou para finalizar e acabou se machucando no lance, precisando ser substituído.
Thyago | ATA 6,0
Teve a melhor chance do jogo, mas não conseguiu tirar do goleiro. Porém brigou e se apresentou pro jogo o tempo inteiro. Taticamente, fez uma de suas melhores atuações, que infelizmente foi manchada pelo gol perdido.
Huérique | LAE 7,0
Abriu bem o jogo pelos lados e teve uma excelente chance de marcar, mas acabou perdendo o tempo da bola.
Diogo | MED N/A
Não jogou.