JOGO 04
Entre Amigos entre amigos 1 : 0 treze de maio Treze de Maio
25/03/2017 | 14:00 | Furadinho


Forte

EA deu poucos espaços ao Treze, com um bom sistema de marcação.
Foto: Thyago Pacheco

NOTÍCIA | 26/03/2017 | POR: THYAGO PACHECO
Eficiente em todos os setores, EA se impõe e derruba Treze de Maio em jogo duro.

Eletrizante. O jogo entre EA e Treze de Maio, válido pela quarta rodada do campeonato foi digno da tradição que envolve os confrontos entre as equipes. Uma partida disputada do início ao fim, com inúmeros lances de emoção terminou com alegria alvi rubra. O gol do recém chegado Willian Abacate decretou a segunda vitória seguida do EA no ano, que chega aos 6 pontos e ganha motivação para o jogo fora de casa na próxima semana.

Com desfalques importantes, a comissão técnica do EA precisou mudar o esquema de jogo para não dar espaços para o forte e rápido time do Treze. Após uma multa e um puxão de orelhas, Betão voltou ao time titular com Abacate ao seu lado fazendo a proteção a linha de zaga, formada por Carlinhos e Luciano. O camisa 12, aliás, merece um parágrafo a parte, que deixaremos pra logo mais.

Na armação da jogada, Lê Passos, que jogando taticamente mais recuado não teve a mesma intensidade ofensiva de outras ocasiões. Porém teve papel fundamental na missão de minimizar as ações ofensivas do seu xará do time adversário. O camisa 5 do Treze era a principal peça na estratégia do time do Morro do Mocotó e teve poucos espaços para armar o jogo. Com essa mudança, tornou-se essencial para o alvi rubro o protagonismo do seu camisa 10. E Lê Cunha não fugiu a responsabilidade. Com personalidade e bons passes, o meia conduziu o time nas ações ofensivas e foi muito bem.

Lá na frente, a dupla que havia ficado de fora da partida anterior estava de volta. Vini e Renê tinham a dura missão de furar a defesa do Treze. O camisa 17 não foi tão bem, mas por sua qualidade reconhecida causou preocupação aos zagueiros. Já Renê brigou, correu, chutou, tabelou e tentou tudo que era possível em busca do seu gol que acabou não vindo, porém não manchou a atuação de pura raça do camisa 9.

E assim, com um time bem postado e com jogadores ligados no jogo o tempo inteiro, o EA acabou se prevalecendo da vantagem de jogar em casa e controlou o jogo a maioria do tempo. No início da segunda etapa, buscando abrir o placar, o Treze apostou na velocidade de seus atacantes, mas a atuação perfeita do sistema defensivo do EA tratou de frustrar todas as tentativas. Na mais clara delas, Luciano salvou em cima da linha. Aliás, Luciano, com uma atuação impecável foi o grande destaque da partida. O jogador que vive uma dura fase de readaptação foi inteligente ao encurtar os espaços e com muita força física levou a melhor em todas as vezes que foi exigido, se tornando o principal representante da excelente atuação defensiva do EA pela segunda semana seguida.

O gol que selou a vitória veio após uma bela troca de passes que terminou no chute de perna direita de Willian Abacate, que surpreendeu o goleiro, que se preparava para cortar um possível cruzamento. Após conseguir a vantagem, o EA inteligentemente tratou de esfriar e cadenciar o jogo, não dando chances ao Treze de empatar antes do apito final do árbitro que selou o fim da partida.

Após a partida, ainda tomados pela euforia da vitória, os jogadores do EA trataram de atribuir ao trabalho coletivo os créditos pela vitória.

- Nos preparamos para um jogo que sabíamos que não seria fácil. Mas esse grupo está de parabéns. Não temos apenas um time e sim um grupo onde um ajuda o outro e todos se sacrificam por um bem maior. Noa aguardem, vem muito mais por aí! - declarou Lê Passos.



Geovani | GOL 8,0
Firme nas intervenções e bem nas reposições, vem se mostrando melhor a cada semana.
Careca | LAD 6,0
Acanhado, poderia ter aproveitado melhor o espaço para explorar as subidas ao ataque.
Carlinhos | ZAD 8,5
Perfeito nos botes, anulou o atacante adversário no primeiro tempo.
Luciano | ZAE 9,0
Futebol simples e eficiente. Fundamental para a vitória, salvando um gol adversário sobre a linha.
Pablo | LAE 8,0
Deu muitos espaços no primeiro tempo, mas se recuperou no segundo e mostrou muita inteligência na marcação.
Betão | VOL 8,0
Atento na marcação e fundamental na sustentação do sistema defensivo. Pecou nas vezes que tentou dribles ou condução de bola, mas corrigiu ao ser alertado.
Abacate | VOL 9,0
Melhorou seu posicionamento, principalmente no segundo tempo, conseguindo ser eficaz tanto na defesa quanto no ataque, sendo inclusive o autor do gol.
Lê Passos | MED 8,0
Posicionado taticamente mais recuado, não partiu ao ataque mesmo nas vezes que teve espaço para tal.
Lê Cunha | MEE 7,5
Chamou o jogo, criou boas jogadas e soube controlar a cadência do jogo enquanto esteve em campo.
Vini | ATA 6,0
Apagado, não partiu nenhuma vez para o drible e perdeu ao menos duas chances claras de gol.
Renê | ATA 7,0
Lutou até o fim, mas encontrou pouco espaço. A atuação abaixo do esperado de Vini o deixou muitas vezes isolado.
Guerra (conv.) | LAE 6,5
Causou preocupação ao adversário, por apoiar bem o ataque. Porém sentiu a falta de ritmo e ficou pouco tempo em campo.
Patrick | ZAE 8,0
Agregou qualidade na saída de bola e força defensiva, eliminando as ações adversárias pelo seu setor.
Cris (conv.) | LAD 4,5
Sentiu dificuldade, depois de muito tempo longe do futebol. Atuou pouco tempo.
Thyago | ATA 6,5
Atrapalhou a saída de bola adversária em algumas ocasiões e participou de uma tabela com Renê, em que quase saiu o segundo gol do EA. Pouco acionado.
Junior | ZAE 0,0
Não jogou.
Huérique | ATA 7,5
Deu mobilidade ao time e ao se aproximar de Lê Passos, participou de jogadas de perigo.
Dudu | MED 8,0
Jogador muito forte fisicamente, ajudou na contenção do adversário e criou espaços para o EA atacar, inclusive na jogada que resultou no gol.
Adson | ZAD 0,0
Não jogou.