Mais, por favor!

Nino em ação pelo EA: cena rara em 2016. Jogador sabe o quanto o time precisa dele.
Foto: Adson Farias

NOTÍCIA | 12/07/2016 | POR: THYAGO PACHECO
Com temporada marcada com grandes atuações e poucos jogos, Nino enfrenta protestos da torcida.

Estatisticamente, um dos jogadores mais eficientes do elenco. Porém, na prática, mais ausências do que presenças e uma série de reclamações para administrar. Essa tem sido a rotina de Nino no EA em 2016. O jogador que deveria ocupar posto de destaque tem sido mais lembrado pela quantidade de vezes que assiste os jogos pela TV.

É indiscutível a importância de Nino no plantel do EA. Jogador intenso, de muita raça e dedicação, consegue ainda por cima esbanjar habilidade, talento e faro de gol. Um jogador completo, pode-se dizer. Bom cabeceador, ocupa bem os espaços, dribla e chuta com rara facilidade...mas afinal, estamos falando da grande estrela do time, não?

Talvez. Quem sabe, se analisarmos as características técnicas dos jogadores a disposição da comissão técnica nessa temporada, seja um pecado que Nino não figure constantemente entre os destaques das partidas. Aliás, esse é o ponto que explica tudo: as partidas.

Com uma impressionante marca de ausências, Nino vem sofrendo de fora. Lesões, suspensões e até mesmo problemas pessoais têm sido recorrentes na vida do jogador nos últimos meses, fazendo o camisa 5 passar mais tempo "no sofá" do que exatamente no campo de futebol.

Após mais uma boa atuação no último domingo, uma reação incomum da torcida chamou a atenção. Enquanto alguns poucos torcedores aplaudia o jogador ao deixar o campo outro grupo, muito maior, direcionava protestos e xingamentos ao jogador, em sua grande maioria chamando de mercenário. O jogador minimizou o fato e fez questão de assumir a responsabilidade.

- A gente tem a obrigação de entender e respeitar o protesto do torcedor, que vem sempre aqui, ajuda e sofre conosco, desde que não parta para a violência. Enquanto for pacífico, terei prazer em ouvir e refletir a respeito. Sei que poderia estar ajudando mais meus companheiros. Não sou de me esconder e quem me conhece sabe disso. Estou em uma temporada atípica mas conto com o apoio do torcedor para dar a volta por cima - declarou Nino que deve jogar no sábado o segundo jogo seguido, fato que aconteceu poucas vezes nesse ano.